Diálogos de filmes

Nessa seção, transcrevo alguns diálogos de filmes que me chamaram a atenção. Junto há uma breve sinopse de cada filme.

A HISTÓRIA SEM FIM (THE NEVERENDING HISTORY, 1984)

 O enredo se passa num local chamada Fantasia. Uma espécie de "nada" está devastando esse lugar, e então
um menino chamado Atreyu é enviado para descobrir uma maneira de deter o "nada". O "mal" também envia seu personagem, encarnado em uma espécie de lobo, chamado Knork. O diálogo abaixo transcrito é justamente entre essas duas personagens, próximo ao final do filme.

O garoto Atreyu encontra Knork em uma ilha perdida no Mar das Possibilidades.

Knork - Se der mais um passo, faço você em pedaços...
Atreyu - Quem é você?
Knork - Sou Knork, e você, seja lá quem for, terá a honra de ser minha última vítima.
Atreyu - Não tenho medo de você. Sou um grande guerreiro!
Knork - Ah, é? Então enfrente o "nada"...
Atreyu - Não posso... Não consigo chegar à fronteira de Fantasia para poder entrar em contato com uma criança humana.
Knork - Ha... ha... ha... ha... ha... ha...
Atreyu - Qual é a graça?
Knork - Fantasia não tem fronteiras.
Atreyu - Está mentindo.
Knork - Menino tolo. Não sabe nada a respeito de Fantasia. Ela é o mundo da fantasia humana. Cada pedaço, cada ser que nela habita representa uma parte dos sonhos e da esperança da Humanidade, e, sendo assim, não tem fronteiras.
Atreyu - E porque o "nada" está devastando nosso mundo?
Knork - É porque as pessoas estão abandonando seus sonhos e suas esperanças. Assim, o "nada" fica mais forte.
Atreyu - O que é o "nada"?
Knork - O "nada" é o vazio que resta, é como o desespero tomando conta de tudo, e eu tenho tentado ajudá-lo.
Atreyu - E porque?
Knork - É porque pessoas sem esperança são fáceis de serem controladas, e quem tem controle tem poder.
Atreyu - Quem é você afinal?
Knork - Sou o fiel escravo do poder que há por trás do nada. Fui enviado para deter a única pessoa que poderia deter o nada. Seu nome é... Atreyu!

 

O EXTERMINADOR DO FUTURO 2 (TERMINATOR 2, 1991)

Um andróide polimórfico é enviado ao passado para assassinar John Connor, que, num futuro dominado por
máquinas, seria o líder da Resistência Humana. Mas a Resistência consegue enviar um protetor para John, um outro andróide, menos avançado, um organismo cibernético, tecidos vivos sobre um endoesqueleto de metal, que parece humano. John em, então, apenas 10 anos de idade. O pai de John havia sido um soldado que fora enviado para proteger Sarah Connor, sua mãe, antes de John nascer, que havia sido alvo de outro Exterminador. Sarah, então, não conseguia se relacionar com ninguém, acabava estragando tudo para proteger John. Pouco depois da metade do filme, Sarah, muito cansada, observa John brincando com o Exterminador, seu protetor. E pensa:

" Ao ver John com a máquina, de-repente ficou tudo muito claro. O Exterminador nunca iria parar. Nunca gritaria com ele, bateria nele, nem ficaria bêbado ou diria que não teria tempo para perder com ele. Ele sempre estaria ali, e morreria para proteger John. De todos os supostos pais que vieram esses anos todos, essa coisa, essa máquina, foi o único pai à altura. Num mundo insano, foi a escolha mais sã. "